NOTÍCIAS E ENTREVISTAS

VOLTAR

Entrevista com André Café

Tamanho da Letra: A+ A-
Entrevista com André Café

Sócio-fundador da Sociedade dos Poetas PorVir : André Café

Pergunta: - Quando nasceu a Sociedade dos Poetas?
Resposta - O dia exato do nascimento da SPPV foi dia 26 de agosto de 2006, criada por Victor Marchel (quem deu o nome) e eu (André Café). Como o Victor fez a passagem em 2011 e seu aniversário é dia 07 de agosto, achei por bem transferir nosso 'fazer idade' para esta última data. Portanto, no dia 07 de agosto de 2017, completaremos 11 anos.

Pergunta- Qual linha segue a Sociedade?
Resposta - Os aportes teóricos, artísticos e literários são colocados individualmente nas produções. Como coletivo, tentamos nos basear na ideia da horizontalidade e circularidade, seguindo cinco preceitos empíricos:
– 1. Permissão: A idéia é que o espaço do blog e das ações da sppv passem a percepção de que nos organizamos numa forma circular e horizontal, onde tod@s têm a oportunidade de colocar suas produções. É lógico que ressaltados os ataques e posicionamentos de qualquer cunho discriminatório e opressor. Mas acima de tudo, permitir, porque a poesia é um legado de todas as pessoas. Qualquer produção pode ou não afetar uma ou mais pessoas, mas sempre terá reverberação de algum modo;
– 2. Coletividade: o espaço sempre estará e será construído por tod@s. As ações serão organizadas pela idéia da horizontalidade e circularidade. Não há diretorias ou castas. E sempre há espaço para agregar mais pessoas;
– 3. Expressão: não há poesia apenas pela métrica, esta é apenas uma vertente. A poesia, pode ser e geralmente é a externação das inquietudes e interpretações das vivências de cada pessoa. Corrobora com a idéia de permissão. Expresse-se. A idéia é fomentar que as pessoas socializem suas produções no intuito de correr contra aquela idéia de que há doutores em poesia. O que há, no meu entendimento, são produções que afetam mais pessoas do que as outras. Mas nem por isso qualquer produção deva ser escondida. O fomento da sppv é pra que se explodam as expressões;
– 4. Produção: aqui, não somente a poesia, mais a produção humana cultural pode ser sim socializada. Textos gráficos, imagéticos, artigos, contos, o que for, é produção válida para que outras pessoas possam conhecer;
– 5. Liberdade: tudo ao seu tempo. Que as pessoas saibam que a nossa proposta é de propiciar um canal livre de expressão e produção e que ela se sinta a vontade para contribuir ou não, conspirar ou não.

Pergunta - Existe movimento poético parecido ou a idéia é genuinamente piauiense?
Resposta - Não nos baseamos essencialmente em algum grupo, por isso acho que é uma idéia genuinamente piauiense, embora conte com contribuições de pessoas de fora e, embora possam existir movimentos parecidos em outras pradarias.

Pergunta - Quais ferramentas a Sociedade utiliza para reunir os poetas e difundir as poesias?
Resposta - Nos utilizamos muito das redes sociais para fomentarmos, conhecermos, socializarmos e dialogarmos com as produções da galera. Mas fazemos questão do contato direto mesmo, seja em reuniões para articularmos nossas ações, seja nos saraus livres que construímos.

Pergunta - Nos saraus, os poetas da sociedade declamam suas próprias poesias ou apenas leem as de outros poetas?
Resposta - O espaço do sarau é livre e a questão de recitar ou não depende muito da vontade de quem quer recitar. Se a pessoa estiver à vontade pra recitar uma produção própria ok. Nos nossos saraus expomos em varais as nossas produções contidas no blog.

Pergunta - Como são divulgadas as poesias do grupo depois do sarau?
Resposta - Redes sociais e no espaço do nosso blog

Pergunta - Quantos são os membro atuais da Sociedade dos Poetas PorVir?
Resposta- Esse é um número muito instável, não sei ao certo quanto somos, mas creio que somos 150, em 14 estados e no México.

Pergunta - Qual o perfil dos membros da Sociedade?
Resposta - De um modo geral, a SPPV é bastante plural e agrega diferentes tipos de pessoas, mas se focarmos em um grupo com qualidades próximas, creio que somos mais universitários/as que atuam em algum movimento estudantil.

Pergunta - Quais são os planos para o futuros?
Resposta - Dialogando com o objetivo de poesia como elemento transformador, que provoca movimento e de domínio público, creio que nossas ações futuras estarão sempre dialogando com estes objetivos. Atualmente, com o espalhar dos membros ativos pelo Brasil, as ações que ocorriam em Teresina especificamente, deram um tempo, as atividades do coletivo passaram a ser concentradas no blog que continua sendo alimentado e recebendo produções diversas. A SPPV apenas adormece, descansando para voltar a ativa e subversiva.

 

Fonte:João Freitas Filho