POESIAS

VOLTAR

Amor defunto

AMOR DEFUNTO
Estava a beira do fim
Não adianta choro nem vela
Somente uma linha fina te prendia a mim
De nada adiantou as missas na capela
Já estava condenado
Era apenas questão de dias
Todo mundo foi avisado
Inclusive a minha família
É finado
É final da estrada
Os aparelhos que o deixava vivo foram desligados
Estava moribundo e agonizava
Não deu outra, Deus quis assim.
Levou para o outro mundo
Para o céu ou inferno longe de mim
O amor agora é defunto
Jogaram a última pá de terra
Beijei a flor com tanta emoção e joguei
Para esse amor se manter vivo fiz uma guerra
Mas com o luto foi que fiquei


Joel Sena Autor Joel Sena MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE