POESIAS

VOLTAR

Festa dos Grãos

Festa dos Grãos

Oiê oiê, oiê oiá, o Sol daqui, já vem dourar
Oiê oiê, oiê oiá, cocal de palha a balancear
Comer Caju, colher vou lá, pegar castanha pra torrar.
Tira da terra a mandioca, e amendoim pra fazer paçoca.

Oiê oiê, oiê oiá, o Sol daqui, já vem dourar
Oiê oiê, oiê oiá, cocal de palha a balancear
Festa dos Grãos, festa da palha, mando pra longe tudo o que atrapalha
Aqui na terra faço magia, afugentando toda agonia

Oiê oiê, oiê oiá, o Sol daqui, já vem dourar
Oiê oiê, oiê oiá, cocal de palha a balancear
Pros encantados trago presente, chifre de bode, fumo e semente
A indiaiada aqui comparece. O povo canta e a fogueira aquece.

Oiê oiê, oiê oiá, o Sol daqui, já vem dourar
Oiê oiê, oiê oiá, cocal de palha a balancear
Batendo palma, Pará pá pá. Gira na roda pra irradiar
A energia deste torrão, renova a alma e o coração

Oiê oiê, oiê oiá, o Sol daqui, já vem dourar
Oiê oiê, oiê oiá, cocal de palha a balancear

Rafael N ~ R E Porã Autor Rafael N ~ R E Porã MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE