POESIAS

VOLTAR

A(paz)iguando

Paz,
sujeito indeterminado na oração do mundo.
Substantivo primitivo a cada segundo almejado,
núcleo d’um objeto, de desejo, quase direto
que nações no modo imperativo, relegam ao particípio passado.
Paz,
vocábulo monossilábico,
interpretado como oração subordinada,
à política, guerras, à religião.
Aposto explicativo, predicativo d’um mundo melhor.
Paz,
vocativo numa voz passiva,
advérbio do modo de viver bem,
coletivo dos desejos humanos.
Conjunção aditiva do amor.
Paz,
verbo de ligação entre os povos,
interjeição de suplício, termo essencial à vida.
Pronome indefinido num contexto de gênero dramático.
Partícula apassivadora d’uma voz que não quer calar!!!

Gustavo Henrique Lopes Dias
Teresina – Abril/2002.

Gustavo H L Dias Autor Gustavo H L Dias MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE