POESIAS

VOLTAR

Soneto do Julgamento

Soneto do Julgamento

É tão simples julgar
Um fato gera sentença
Um gesto de indiferença
Além de ser feio e vulgar.

Machuca com seu divulgar
E se cria uma falsa crença
Um problema de desavença
Começado no sub julgar.

Triste dor é a do acusado
Pois já foi julgado
Sem saber o que fez.

Infeliz sina é do rejeitado
Pois se sente culpado
Sem ter voz e vez.

Paulo Júnior Autor Paulo Júnior MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE