POESIAS

VOLTAR

A Teia

Liberdade agora é como vazio
como quadros abstratos em pontilhismo
é como não ver barreiras
e então não surrupiar motivos para rompê-las

mas liberdade é como o vento
oxigênio
não se pode enxergar
basta sentir com o momento

e então de que vale as dores
se não for pelos amores
ou pelo cheiro de doce
que exala noite e dia

então igual o sangue pulsa
encontra-se nas veias
somos condenados a eternidade
no fim dessa teia.

Ícaro De S E S Autor Ícaro De S E S MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE