POESIAS

VOLTAR

PRECOCIDADE

PRECOCIDADE

Menino do interior
Já nasce gente adulta,
Trabalha cedo na roça,
Monta a cangalha no jumento.
Na mesa, fome de gente grande.
Se farta, aproveita a oportunidade.
Quem sabe o jantar pode não vir
Já que, na escola do incentivo,
Usada com os critérios da política,
A bolsa favorece a preguiça,
Ferindo de morte o Estatuto
Da infância e da adolescência.

João Freitas Filho Autor João Freitas Filho MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE