POESIAS

VOLTAR

Último manifesto de minhas palavras jogadas fora

Último manifesto de minhas palavras jogadas fora

Estou a perder a liberdade
Sinto, hoje, que minha vaidade;
Está voando com minha antiga mocidade...

E me cortam as asas...
Meu coração se envasa
Em um recipiente doentio
Em brasas...

Não sou sentimental
Porém, não sou anormal;
Enquanto meu coração ainda queima
Minha mente com ele teima
E continuo a dizer;
Não sou sentimental.

As últimas gotas que ainda evapora
São as últimas palavras
Que há muito tempo eu esperava
Que fosse jogadas para fora.

Ezequiel Autor Ezequiel MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE