POESIAS

VOLTAR

Modernidade imprudente

Modernidade imprudente

Da pisada mansa
Para o pneu de borracha
Do zurrar do jumento
Para o escape de fumaça
O combustível que era capim
Virou gasolina
O chicote aposentado
Foi trocado por um acelerador
E na imprudência da história
Sobrou apenas o chapéu de vaqueiro

Dionísio Neto Autor Dionísio Neto MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE