POESIAS

VOLTAR

Observador

OBSERVADOR

Sentado no bar, tomo meu chopp
Enquanto observo as pessoas
Que vão passando, de lá pra cá
Uns apressados, com passos rápidos
Outros xingando pelo telefone

Mulheres com seus saltos altos
Açoitando a calçada com força
Uma criança acompanhada de sua mãe
Segurando um pastel numa mão e
Derrubando ovo cozido pelo chão
"Criatura porca e sem jeito" penso
E dou mais um gole

Vejo um homem de idade com um belo bigode
E puxa vida!! Como era cabeçudo
Parecia um cone de trânsito
Segurava a mão de sua parceira com carinho
Eles traziam em mãos umas sacolas da farmácia
Não consigo ver muito bem de início,
Mas logo identifico o conteúdo: fraldas geriátricas!!!

Deus que me livre de tal castigo!
Não ser capaz de controlar o meu intestino e minha bexiga
Chegar a tal decadência, que tristeza!
Mas, pelo menos, sua parceira continua do seu lado
Mesmo sabendo que terá que trocar suas fraldas por muitos anos
É um homem de sorte, de certa forma

Sentado no bar, tomo o meu chopp
Enquanto observo as pessoas
Que vão passando, de lá para cá

Raquel Soares

Raquel Soares Autor Raquel Soares MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE