POESIAS

VOLTAR

Alguém?



Nesse impasse de incertezas, o riso perde o som.
A dor intrigante se faz presente no dia-a-dia.
A solidão das ruas se assemelha ao vazio interno.
No brilho das estrelas sei que posso confiar.
As vidas que se perdem, as vidas que seguem; é a verdade injustificável.
Um céu contemplado de mistérios.
Você pode me entender?

Maria Sousa Autor Maria Sousa MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE