POESIAS

VOLTAR

Mephisto

Tão eu sou teu Fausto
Que amarga a cobrança
Do pecado do desejo
De achar que por direito
Tu era minha, só minha
Nada tive nas mãos
Senão meus pecados
E hoje teu olhar frio
Reflete no vermelho
De cada um de meus olhos
E sei que fui cúmplice
Da minha própria escolha
E hoje me doerei nas cinzas
Pra amanhã outra vez
Ser de novo Fausto
Pra pactuar para tristeza
De alguém que tenta
Sem o sucesso de não saber
Que é amor.

Douglas L A Campos Autor Douglas L A Campos MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE