POESIAS

VOLTAR

Meu verso

Amor que se entrega fácil vira refém
Desatento na paixão sempre erra
Atuante nós altos e baixos nunca terra
Preso a cada risco que lhe convém
Forçou entrada mereceu desdém
Há quem sempre esteja enamorado
Sonha com um cupido equilibrado
Guarda sobras de afeto na bagagem
Metade deseja fada carruagem
Espera a outra promessa alado.

Lina Ramos.

Lina Ramos Autor Lina Ramos MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE