POESIAS

VOLTAR

Do Que É Feito

Eu joguei no chão para saber do que é feito
Puxando a descarga e vivendo
Percebendo muito sem falhar
Onde está meu conformismo?

Do muito que recebi
E do mínimo que me esforço
É um prêmio ou prisão perpétua
Quem é que sabe?!

É demais pedir resposta?
É um tempo sem resposta
Logo quando não sou tão generosa e encorpada
Logo quando estou com excesso de lucidez
Sempre será assim?

É um tempo sem resposta
E juro ser destinada a ser um gênio
É uma felicidade errada?
Lembro de quando em silêncio eu vomitei
O que será que joguei pra fora aquela dor?

Sabendo pouco da volta que dou
Quando conhece demais existe o fim imoral
Um ciclo
Uma cruz
Cedo ou tarde demais

Egoísta sem sair do pecado
E tudo se desviando do definido
Com todas as respostas
Em um tempo sem resposta

Rafaela Oliveira Autor Rafaela Oliveira MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE