POESIAS

VOLTAR

A SAUDADE

QUE SAUDADE ME CONCENTRA A VIDA;
ESTRIS TECE-ME O CORAÇÂO PÁLIDO;
EMBRIAGO-ME NA SOLIDÃO SAUDOSA;
LOUCAMENTE SÓ NA SOLIDÃO.

MEUS TRISTES OLHOS REGAM-ME A FACE;
MEU CORPO FRIO E GELÍDO COBERTO PELO VÉU;
MEU PEITO JÁ EM QUASE CINZAS DE SAUDADESS;
MAS EU SUPORTO O PESO.

LÁ NO FIM OUÇO UM CANTO TRISTONHO;
MAS EU SONHO,CHORO E EU VIVO;
ASSIM DISTANTE QUASE ESQUECIDA;
DO ESPESSO MUNDO GENTIL.

OS VENTOS SOPRAM A NOITE FRIA:
AS ONDAS ARREGACAM-SE SOBRE A AREIA;
A LUA JÁ NAO APARECE MAIS;
QUE SAUDADES QUE SAUDADES.

Geusa Henrico Autor Geusa Henrico MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE